Como escolher a melhor zona para viver: 12 aspetos a ter em conta

melhor zona para viver

Para muitos, a melhor zona para viver e criar a vida familiar é quase como uma herança deixada pela família. Muitos decidem naturalmente continuar as suas vidas no lugar ou zona aonde desde sempre pertenceram. Para outros, escolher a melhor zona para viver depois de deixar a casa dos pais, aventurar-se por uma nova vida diária por si próprio ou até para a construção de uma nova família, pode não ser uma ciência tão exata.

Expectativas profissionais, necessidades próprias, objetivos e ambições, tornam esta decisão única para cada um de nós. Para uns, a cidade grande é a única opção, para outros, o campo é mais atraente, mas esta decisão não deve considerar apenas os nossos gostos, e no caso de haverem crianças, o que for melhor para elas, deve ser colocado em primeiro lugar.

Considera fazer uma lista de prós e contras para te ajudarem a decidir, mas desde já te apresentamos alguns aspetos que deves ter em conta e que, certamente, irão para a tua lista de prós e contras.

Quer estejas a pensar em comprar ou arrendar um imóvel, avalia estes pontos.

 

1. Cidade ou Campo

Esta tem que ser, pela ordem natural das coisas, a primeira decisão a ser tomada.

Comprar ou arrendar um imóvel numa zona citadina pode parecer fazer mais sentido devido ao ritmo de vida a que a sociedade em geral está habituada, mas, por outro lado, também pode apresentar várias desvantagens.

Na cidade estarás mais próximo dos serviços essenciais como hospitais, escolas, farmácias e supermercados, enquanto que na periferia ou no campo, podes ter mais dificuldade de acesso a estes serviços, ou pelo menos, não os ter a 5 minutos de casa. No entanto, a cidade perde pela qualidade de vida que nos rouba, seja pelo stress diário que causa devido à agitação e barulho, seja pelos agentes poluentes do trânsito e das fábricas. Na periferia estarás afastado do epicentro de todos estes aspetos negativos, e no campo, estarás no auge daquilo que representa uma vida de qualidade. O contacto com a natureza, embora clichê, é, sem dúvida, a maior vantagem de todas. Reduz o stress, melhora a saúde pulmonar, proporciona uma sensação de liberdade interna. Para as crianças, crescer em meio rural e em contacto com a natureza, transmitir-lhes-á um respeito diferenciador pelo ambiente, pelos animais e até pelas pessoas.

O fator decisivo é o preço. Nas cidades, devido à forte procura e às acessibilidades, o preço é relevantemente mais elevado quando comparado com o preço dos imóveis da periferia ou da zona de campo, isto, tanto para comprar como para arrendar.

Analisa as necessidades da tua família e decidam em conjunto por aquela que será a melhor opção para vocês.

Cidade ou Campo

 

2. Oferta cultural e de lazer

Ter momentos de lazer e descontração é importante para a sanidade de qualquer um de nós. Compara as zonas de interesse no que toca à oferta de espaços como bibliotecas, teatros, cinemas, ginásios e jardins públicos, pela possibilidade de lhe acrescerem maior qualidade de vida.

 

3. Custo de Vida

Algumas zonas do país têm um custo de vida mais elevado que outras. Tenta perceber quais serão os seus gastos, em termos de transportes, custo do arrendamento ou prestação bancária, a alimentação, etc., e avalia o teu orçamento. Será importante fazer este exercício para que não corras o risco de ter que suportar gastos que não serás capaz de pagar.

melhor zona para viver

 

4. Orçamento familiar

Em muitos casos, este é o principal fator influenciador na tomada de decisão. No caso de teres um orçamento limitado é possível que vás ter que escolher por zonas afastadas dos grandes centros urbanos, devido ao elevado preço dos imóveis, mesmo em arrendamento.

Se este não for um problema, continuas com todas as opções à tua disposição.

 

5. Acesso a instituições de ensino e de saúde

Este é um aspeto importante tendo em conta que ter acesso a cuidados de saúde é essencial, e numa situação de emergência, seria conveniente que estes serviços estivessem o mais próximo possíveis.

No caso de haverem crianças na família, também será prático para o dia a dia, que a escola esteja próxima de casa. Se os miúdos conseguirem até ir a pé para a escola (quando tiverem a idade apropriada, naturalmente), mais vantajoso e saudável para o crescimento destes, será.

 

6. Proximidade com comércio e serviços

Poder ir ao supermercado para qualquer urgência que falte em casa, recorrer a serviços de notariado em qualquer dia da semana ou ir ao banco na tua hora almoço, é realmente conveniente, mas, por outro lado, se tivesses que sacrificar estas comodidades por um estilo de vida mais saudável, não seria difícil de te adaptares a nova organização quotidiana. Ainda assim, podes perguntar na Câmara Municipal da zona em que ponderas viver se existem planos de construção futuros de algumas dessas acessibilidades, como o comércio e serviços.

 

7. Proximidade com família e amigos

Porque partilhar a vida com aqueles de quem gostamos é necessário à nossa sobrevivência enquanto espécie, não devemos afastar-nos da nossa família, e devemos tentar ter sempre os nossos amigos por perto. Não precisam de viver na mesma rua, ou no mesmo quarteirão, mas dá preferência a uma distância que não impossibilite os contactos frequentes. Eles precisam de ti, tanto quanto tu precisas deles.

melhor zona para viver

 

8. Vizinhança

Quem não quer ter um vizinho simpático e amável que nos cumprimenta todas as manhãs? Ou aquele vizinho que nos bate à porta de casa para avisar que deixamos as luzes do carro ligadas? Ter uma boa vizinhança faz-nos sentir bem-vindos, seguros e pertencentes a uma comunidade. Antes de te decidires por a melhor zona para viver, avalia-a. Garante que seja uma zona com boas referências, sem histórico de problemas na comunidade. Será importante para ti e para os teus filhos, se for o caso, que se sintam seguros e possam visionar uma vida pacífica e em harmonia com a vizinhança.

 

9. Acessos rodoviários e trânsito local

Uma zona com bons acessos rodoviários permite-te deslocares da tua zona e residência com bastante facilidade. Se, por outro lado, for uma zona residencial de alta densidade é expectável que haja muito trânsito. Para muitas pessoas, não viver sobre o stress diário do trânsito é um fator primordial, para outras não lhe fará diferença. Analisa a zona na qual tens interesse e tem em conta também, a perspetiva da tua família. Eles devem ter voto na matéria.

melhor zona para viver

 

10. Distância para fins profissionais

Com a forte amplificação do trabalho remoto, este pode não ser um aspeto com necessidade de consideração, mas para uma grande parte das pessoas ainda será.

Viver perto do local de trabalho torna a nossa vida mais fácil. Não ter que fazer longas viagens no trânsito é uma bênção que nos retira muito stress, e por essa razão, se torna conveniente a proximidade da casa com o local de trabalho.

 

11. Probabilidade de ocorrência de catástrofes naturais

Pode parecer exagerado ponderar-se sobre isto, mas tendo em conta o avanço negativo das alterações climáticas, não será prudente fazê-lo? Repara que a casa que irás comprar ou arrendar, sê-lo-á tua por longos anos, preferencialmente, e por isso, deves ter um pensamento de ponderação a longo prazo. Não quererás viver em sobressalto ou teres que fazer nova mudança devido a catástrofes que possam ocorrer.

melhor zona para viver
Estreito da Calheta, Portugal

 

12. Segurança

Este ponto vai de encontro ao fator vizinhança. Sentires-te seguro no meio onde habitas é deveras importante para viveres pacificamente. Antes de tomares qualquer decisão estuda bem a zona habitacional para te protegeres a ti e à família.

 

Conclusão

Antes de decidires arrendar ou comprar um imóvel, analisa em profundidade as tuas necessidades e as da tua família. Mediante essas necessidades, a melhor zona para viver irá surgir-vos.

A escolha poderá não ser fácil, talvez seja uma questão de definir prioridades. Descobre as tuas.

Deixa uma resposta

O teu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *